terça-feira, janeiro 30, 2007

Folhas que caem



profundo silêncio.

a voz do vazio anuncia

o regresso a casa.

morro diante de mim.

agora.

Daterra


contornos de luz

ao dissiparem-se as nuvens.

encontra caminho

o girassol.

Daterra


nas águas límpidas de um rio,

as minhas mãos tocam

transparente eternidade.

Daterra


por entre os espaços da cortina,

a luminosidade toca o meu olhar.

manhã cedo. primeiro acordar.

Daterra

4 Comments:

At 30 janeiro, 2007, Blogger aya said...

Sobram as palavras...aqui! As minhas, claro...

O meu profundo silêncio para ti...

Abraço

 
At 30 janeiro, 2007, Blogger Daterra said...

Aya:

o teu silêncio em mim,
agora.

Obrigado:)

 
At 30 janeiro, 2007, Blogger Avusa said...

sinto-te bem contigo. Que bom…

 
At 17 março, 2007, Blogger blue de izabel said...

seu blog é muito lindo!

 

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home