quinta-feira, janeiro 04, 2007

Disse o Principezinho



- Os homens da tua terra são capazes de plantar cinco mil rosas no
mesmo sítio... - disse o principezinho. - E, apesar de terem um
jardim com muitas rosas, não descobrem aquilo de que andam à procura...

- Pois não... respondi eu.
- E podiam descobrir aquilo de que andam à procura numa única rosa
ou num único golo de água.

- Pois era - respondi eu.
O principezinho acrescentou:

-Mas os olhos são cegos. Só se procura bem com o coração.


Antoine de Saint-Exupéry em "O Principezinho"

6 Comments:

At 04 janeiro, 2007, Anonymous Anónimo said...

Lindo...
Tenho de ler de novo esse livro!
Está cheio de sabedoria do coração... :o)

 
At 04 janeiro, 2007, Blogger Daterra said...

é bem verdade Cris.

Vale bem a pena ler e reler:)

Abraço amigo

 
At 04 janeiro, 2007, Anonymous Anónimo said...

É muito bonito. Acho que o La Feria vai ter o Principezinho no Politeama. Vou ver se leva lá o meu rebento.

:)

 
At 04 janeiro, 2007, Anonymous Anónimo said...

Também adoro esse livro e vale a pena relê-lo pois está cheio de metáforas que à primeira nos escapam. Já do La Feria não posso dizer o mesmo... ;)
Mas há alguns meses citei um ilustre da nossa praça que disse algo muito acertado: "Subitamente, compreendemos que para olhar, para realmente ver, é preciso ter amor nos olhos. E isso é sempre o mais difícil".

 
At 05 janeiro, 2007, Blogger ana said...

:) Pintei um quadro recentemente onde pus a frase: "Todos diferentes, mas todos príncipes e princesas" É engraçado pois na altura lembrei-me deste livro tão simples e tão belo. Apesar de se encontrar de tudo nesta vida, tenho ideia que é tudo muito lindo, tudo serve para se evoluir ou sentir. Tudo e todos são príncipes e princesas, que é como quem diz: tudo é válido, o melhor é aceitar numa boa.:)

um sorriso grande e sonhos da cor que quiserem,

ana

ana

 
At 05 janeiro, 2007, Blogger Daterra said...

Obrigado pela vossa presença.

abraço para todos;)

 

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home