quinta-feira, outubro 12, 2006

Um velho Carvalho



Numa pequena aldeia do interior havia um velho ancião que todos os dias se sentava junto a um enorme Carvalho para meditar.

Muitos dos habitantes locais começaram a aproximar-se a pouco e pouco do velho.

Foram chegando um a um, de dia para dia tornava-se maior o número de pessoas que se reuniam no local.

Embora pouco falasse, o ancião transmitia com todo o seu ser sabedoria e tranquilidade. A cada gesto uma revelação, a cada olhar um abraço de ternura e amor.

Muitos dias passaram a meditar, entre as chuvas do Inverno e o sol do Verão, até que chegou a altura do ancião tornar mais claro o que pretendia transmitir. Nesse dia foi o último a chegar, diante de todos foi-se aproximando e sentou-se entre as pessoas. Havia sempre se sentado junto do Carvalho, de onde observava o olhar dos homens e mulheres na sua direcção, mas neste dia não o fez. Falou com a mesma ternura e clareza de todos os dias e entre a muiltidão, ouviu-se a sua voz:

“Reparei na atenção com que me ouviram e reparei também em todas as transformações do vosso olhar, como se nuvens a passar no céu, mas terão vocês reparado no velho Carvalho que sempre me acolheu todo este tempo? E em tudo que o envolve? "

Daterra

1 Comments:

At 29 agosto, 2011, Anonymous Anónimo said...

O velho carvalho dos galhos em flor...

 

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home