sexta-feira, junho 06, 2008

Trigo

por entre o trigo

um sopro de voz

enternece a terra

1 Comments:

At 23 outubro, 2008, Anonymous flor said...

Partilho aqui um poema de Ilade que escreveu no século XII:

As Searas

Olha o campo semeado onde as searas parecem
ao inclinarem-se ante o vento

esquadrões de cavalaria que fogem derrotados
sangrando pelas feridas das papoilas.

Poemas Arabigoandaluces

 

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home